Administração

COMO ESTAMOS NOS COMUNICANDO? EXAMINEMOS NOSSA CONSCIÊNCIA

Recebi uma recente homilia do Arcebispo Dom Foley, presidente do Conselho Pontifício das Comunicações Sociais, na qual propõe a nós, Igreja, um exame de consciência sobre a Comunicação. Eu me senti convidado a refletir com toda a Canção Nova, cujo carisma é a Comunicação, sobre o que foi falado por ele para todos os que trabalham nos Meios de Comunicação. Ele começou constatando que todos pecamos e o fazemos não só como todos os homens e mulheres o fazem, mas também no campo das Comunicações, por meio dos pecados de omissão e ação. “Somos culpados de pecados ou ao menos de faltas por omissão, quando não usamos da comunicação para levar as maravilhas de Deus e comunicar ao mundo da melhor forma possível seu amor e sua bondade”.

Somos questionados sobre o pecado de ação e omissão nos Meios de Comunicação. Dom Foley cita o exemplo dos comerciantes: “Os vendedores usam os Meios de Comunicação com muito êxito para vender carros, roupas e férias, mas nós que temos a responsabilidade de proclamar a mensagem mais importante da história da humanidade, com freqüência carecemos de imaginação e de dedicação para dar a conhecer com estes meios, a todos os homens e mulheres, a boa notícia de Jesus Cristo, de seu amor e do destino ao qual todos fomos chamados.

Às vezes, nós também pecamos ou ao menos faltamos em nosso uso dos Meios, ao dedicar-nos a condenar mais do que a elogiar. Certamente, é necessário identificar os males na sociedade e alertar as pessoas contra eles, mas nossos esforços mais importantes deveriam ser o de proclamar o conhecimento e o amor de Jesus Cristo, nosso Senhor misericordioso, e o bem que faz ao mundo em seu Nome.

Quantas histórias com boas notícias não são difundidas? Por que não as difundimos? Todos sabem que a Igreja Católica, refletindo os ensinamentos de Cristo, não aprova as relações sexuais fora do matrimônio, seja heterossexual ou homossexual; mas, quantos conhecem a existência de residências para jovens grávidas ou mães solteiras, para crianças órfãs ou para vítimas do HIV impulsionadas pela Igreja em todo o mundo e no nome de Jesus Cristo? Devemos fazer uso dos Meios de Comunicação para dar a conhecer a mensagem do amor e da misericórdia de nosso Salvador, mas também devemos mostrar-nos cheios de amor e misericórdia, seguindo seu exemplo e seu mandato.”

Graças a Deus, a Canção Nova tem falado e obedecido às orientações da Santa Igreja com uma comunicação maravilhosa. No intuito de continuarmos como cooperadores dessa comunicação, trago aqui uma boa notícia: nós estamos lançando todos os nossos livros em Braille, numa bela parceria com o Instituto de Cegos Padre Chico. Nossos arquivos foram disponibilizados para as irmãzinhas desta fundação. Elas passarão a ter com mais rapidez todo acervo da Editora Canção Nova. E você terá à disposição, para qualquer pessoa que precisar, as obras impressas no sistema Braille. O Instituto de Cegos enviará o material para todo o Brasil. Se você quiser conhecer este lindo trabalho, entre em contato com o Instituto de Cegos Padre Chico à Rua Moreira de Godoi, 456, Ipiranga, São Paulo-SP – Cep 04266060. Tel: (11) 2274-4611 ou 6161-5522 – Fax: (11) 2274-4132 (www.padrechico.org.br).

Meus irmãos, o meu coração se alegra por compartilharmos o que nos confia Jesus Cristo através da nossa Santa Igreja: “Ide e pregai o Evangelho a todas as criaturas. Dai e vos será dado”. Rezem por nós. Eu conto com a sua fiel contribuição, pois muito ainda temos que fazer. Deus lhes pague!

Seu irmão que tanto os ama,

Wellington Silva Jardim
Administrador da Fundação João Paulo II