REVISTA CANÇÃO NOVA

Em 2017, mais evangelização e informação com a Revista CN

Evangelização e muita informação na edição de janeiro da Revista CN

A edição de janeiro da Revista Canção Nova está repleta de evangelização e informação. Neste mês, monsenhor Jonas Abib relembra os 10 anos sem padre Léo, que gastou sua vida pelo resgate daqueles que foram destruídos pelo mundo.

Você sabe como apadrinhar uma pessoa na fé? Wellington Jardim (Eto) explica e nos propõe este desafio para 2017. Já Luzia Santiago convida-nos a olharmos para este ano com um olhar cheio de coragem.

Em 2017 mais evangelização e informação com a Revista CN

Confira a matéria do Professor Felipe Aquino com tema ‘A não violência: estilo de uma política para a paz’ e desfrute desse rico conteúdo formativo e informativo:

Os últimos Papas sempre lançam uma “Mensagem de Paz” no primeiro dia do Ano, com o desejo de que o ano se transcorra na paz entre os homens. Para este Dia Mundial da Paz (01/01/2017), Papa Francisco escolheu como tema “A não violência: estilo de uma política para a paz”.

Jesus é o “Príncipe da Paz” (Is 9,5)

Quando surgiu ressuscitado no meio dos apóstolos, no Cenáculo, disse-lhes por três vezes: “A paz esteja convosco!” (Jo 20,22ss). Na Santa Ceia, Ele já lhes tinha dito: “Deixo-vos a paz, dou-vos a minha paz. Não vo-la dou como o mundo a dá” (João 14,27). A Paz de Jesus não é a paz do mundo, apenas a ausência de brigas e de guerras; é muito mais: é a vivência do amor pleno que Ele veio trazer: “Amai-vos uns aos outros como Eu vos amo” (Jo 15,12).

O amor de Jesus, que gera a paz duradoura entre os homens e as nações, não é o “amor” sensualizado das novelas nem dos arranjos interesseiros de uma politicagem. O amor de Jesus, que dá a paz, é a disposição de “dar a vida pelo irmão”. Nesse sentido, uma das maiores exigências que Jesus nos deixou no Sermão da Montanha foi a de “não pagar o mal com o mal, mas com o bem”.

Recordemos as Suas palavras

Ele começa dizendo: “Bem-aventurados os mansos, porque possuirão a terra!” (Mt 5,5). Manso é aquele que não aceita a vingança, a represália, o revanchismo, o “olho por olho dente por dente”. Jesus é radical nessa exigência: “Se estás para fazer a tua oferta diante do altar e te lembrares de que teu irmão tem alguma coisa contra ti, deixa lá a tua oferta diante do altar e vai primeiro reconciliar-te com teu irmão; só então vem fazer a tua oferta” (Mt 5,23-24). Assim há paz.

Jesus é o arauto da “não violência”, porque Ele sabe que “não se apaga fogo com gasolina, mas com água”. É com perdão e reconciliação que se elimina o conflito: “Tendes ouvido o que foi dito: olho por olho, dente por dente. Eu, porém, vos digo: não resistais ao mau. Se alguém te ferir a face direita, oferece-lhe também a outra” (Mt 5,38-39). “Tendes ouvido o que foi dito: Amarás o teu próximo e poderás odiar teu inimigo. Eu, porém, vos digo: amai vossos inimigos, fazei bem aos que vos odeiam, orai pelos que vos [maltratam e] perseguem” (Mt 5,43-44).

Vivendo assim, Jesus diz que seremos “filhos do Pai do céu, pois ele faz nascer o sol tanto sobre os maus como sobre os bons, e faz chover sobre os justos e sobre os injustos”. E, então, “seremos perfeitos como o Pai do Céu” (Mt 5,48). É claro que nada disso é fácil, porque a nossa natureza decaída quer a vingança, o revide, mas o cristão deixa a justiça para ser feita por Deus. Por isso, o Mestre manda rezar: “Perdoai as nossas ofensas assim como nós perdoamos a quem nos ofendeu”. Assim haverá paz.

Prof. Felipe Aquino
Escritor e apresentador da TV Canção Nova
blog.cancaonova.com/felipeaquino

Sua revista ainda não chegou? Encaminhe um e-mail para clube@cancaonova.com.

Atualize seu endereço para receber sempre a Revista Canção Nova em sua casa.

Clique aqui para tornar-se um sócio e receber, todos os meses, esse conteúdo de evangelização.

Envie para nós seu testemunho

↑ topo